Texto adaptado de Womens Running


Corredores tem obsessão por pequenos detalhes: achar o tênis perfeito ou comer exatamente a mesma coisa no café da manhã do dia da corrida. Entretanto, frequentemente negligenciam um dos componentes mais importantes da corrida, uma coisa que não poderia viver sem: a respiração.


Nós todos já passamos por isso: correndo numa colina íngreme ou na virada da última curva da pista e de repente sentimos como se nossos pulmões estivessem queimando e nossa respiração estivesse totalmente fora de controle. Esta sensação desconfortável nem sempre pode ser evitada, mas pode ser amenizada. O segredo está na técnica correta de respiração e no treinamento muscular inspiratório.

 

Uma técnica de respiração adequada pode ser ensinada e implementada a todo o tempo para ajudar você a correr mais  rápido e se sentir melhor a cada passada.

 

Mariane Fahlman, Ph.D, professora de educação em saúde na Universidade de Wayne State explica: “ A chave para estar apito para correr por longos períodos de tempo está na habilidade do seu corpo ofertar oxigênio para os músculos que estão em atividade. Uma respiração adequada permite o corredor a vantagem de encher e esvaziar completamente os pulmões, assim aumentando a quantidade de oxigênio transportado no sangue”.

 

Respirar de maneira otimizada é crucial para os corredores inspirarem lenta e profundamente ao invés de rápido e superficial. Tommy Boone, Ph.D, professor do departamento de fisiologia do exercício do The College of St. Scholastica, acrescenta que toda respiração adequada inicia-se a partir do diafragma e não pela contração dos músculos intercostais ou pela elevação dos ombros. Corredores excelentes compreendem a importância da respiração profunda utilizando o músculo diafragma.

 

Você não tem certeza se está respirando adequadamente utilizando o diafragma? Professor Boone recomenta um teste simples: deite de constas com as mãos repousando sobre o abdome abaixo da linha do umbigo. Resista a tentação de começar a respiração pela expansão do tórax, a medida que você inspira tenha certeza que a área abaixo das suas mãos está se movendo para cima. A medida que você expira esta área deve relaxar.

 

Entretanto, mesmo respirando corretamente a fadiga dos músculos respiratórios sempre ocorrerá. Em maratonas, a fadiga específica destes músculos pode chegar a 16% ativando o metaborreflexo e reduzindo o fluxo sanguíneo para os membros. É neste momento que o treinamento muscular inspiratório com POWERBreathe pode trazer ganho significativo da performance. Treinos com 30 respirações, 2x ao dia, 7 dias por semana promoverão resultados significativos em apenas um mês. Não perca tempo!